Feeds:
Posts
Comments

Archive for the ‘Health and wellness’ Category

A Academia Americana de Pediatria e a Sociedade Canadense de Pediatria afirmam que crianças de 0 a 2 anos não devem ter nenhuma exposição à tecnologia, crianças de 3 a 5 anos devem ser limitadas à uma hora de exposição por dia e crianças e adolescentes de 6 a 18 anos devem ser restritas a duas horas por dia…

 

Continue lendo […]

 

 

via EXAME.com

Read Full Post »

Faces do capitalismo: o sujeito sendo interrogado pelos congressistas americanos é Martin Shkreli, 32 anos, empresário da indústria farmacêutica.
Em setembro do ano passado, ele foi responsável por aumentar o medicamento Daraprim, usado no tratamento de AIDS, toxoplasmose, malária e alguns tipos de câncer, em mais de 5.000%. O comprimido do Daraprim, que custava U$ 13,50, passou para 750 dólares.
O descaso, o cinismo e o desrespeito demonstrado pelo executivo no Congresso Americano, deve-se ao fato de que, diante das leis do livre mercado, ele não está cometendo crime algum. De modo que não restou outra alternativa ao congressista Elijah Cummings, a não ser apelar constrangedora e inutilmente, ao senso de humanidade de Shkreli, que se manifestou da seguinte forma em seu Twitter, após a audiência: “Difícil aceitar que estes imbecis representam o povo no nosso governo”.
A propósito, no Brasil, a caixa contendo 100 comprimidos do Daraprim custa R$ 8,00

 

Read Full Post »

 

A epidemia de zika e o aumento explosivo do número de casos de microcefalia puseram na ordem do dia o debate sobre a descriminalização do aborto. Da escuridão, às vezes, nasce a luz: tenho a impressão de que, em menos de um mês, foram publicados mais artigos e entrevistas sobre o assunto do que nos dez anos anteriores. Amaldiçoado com uma das classes políticas mais cínicas e calhordas do mundo, que foge de qualquer tema que possa desagradar aos religiosos, o Brasil está se devendo essa discussão há tempos — mas a simples menção da palavra "aborto" basta para que os nossos legisladores, salvo raras e heroicas exceções, virem para o lado e façam cara de paisagem. Pouco importam, para eles, as vítimas da sua covardia. Quem sabe agora, diante do desastre e da gritaria, tomem vergonha e tenência.

Interromper uma gravidez — em qualquer situação — é prerrogativa da mulher. A maioria dos países do Primeiro Mundo, aqueles que melhor resolveram as suas desigualdades econômicas e sociais, já reconheceram isso. O aborto é legal, sem restrições, em toda a América do Norte, na Europa (com as significativas exceções da Polônia e da Irlanda), na Austrália e numa boa parte da Ásia, para não falar em países que nem são tão desenvolvidos assim, mas que têm feito um esforço nesse sentido, como nosso vizinho Uruguai ou a África do Sul. Em outros, como Índia, Japão ou Islândia, foram estabelecidos limites de tempo para a interrupção da gravidez, mas mesmo esses limites podem ser flexibilizados em casos de doença grave da mãe ou do feto, ou circunstâncias socioeconômicas adversas. Eles entendem que a maternidade é um compromisso para a vida inteira, e que um aborto é muito menos traumático, individual e coletivamente, do que uma criança indesejada.

O Brasil, porém, está alinhado com o Afeganistão, a Somália, a Líbia, o Sudão, o Mali, o Burundi, o Iêmen ou o Haiti, países onde a vida humana, caracteristicamente, vale muito pouco. Até Paquistão e Arábia Saudita, que tratam as suas mulheres feito lixo, têm leis melhores do que as nossas, para não falar numa quantidade de países da África subsaariana, como Zâmbia, Namíbia ou Quênia.

Um excelente mapa interativo do Center for Reproductive Rights mostra a legislação sobre o aborto no mundo. Ele pode ser visto em goo.gl/340WF.

::::::

Digo que o Brasil precisa discutir o aborto, mas eu mesma, pessoalmente, não tenho mais ânimo para isso. Sei que existem pessoas boas genuinamente angustiadas com a sorte dos fetos alheios, para além de dogmas religiosos e falsos moralismos, mas essas pessoas têm sido minoria nas discussões acaloradas da internet.

Nessas discussões, as pessoas que mais se dizem horrorizadas com as mortes de fetos — chamando-os de "crianças" para maior efeito dramático, fingindo desconhecer o fato de que "crianças", ao contrário de embriões, conseguem sobreviver fora do corpo da mãe — são estranhamente insensíveis às mortes das mulheres obrigadas a abortar em condições sub-humanas. Para elas, a vida, tão preciosa dentro do útero, deixa de ter valor do lado de fora.

Defendem a inviolabilidade da vida, e sustentam que a legislação brasileira, retrógrada ao extremo, basta para qualquer mulher; não veem contradição nenhuma em defender o aborto em casos de estupro e em gritar que toda vida é sagrada. Mas, se é, que diferença há entre os fetos gerados por estupro e os fetos gerados por amor? As "crianças" não são todas iguais?

Hipocrisia é o nome do jogo.

::::::

Defender a criminalização do aborto é fechar os olhos para o fato de que quase um milhão de abortos são realizados anualmente no Brasil, com cerca de 200 mil internações decorrentes de procedimentos mal feitos; é ignorar as estatísticas mundiais que mostram que o número de abortos se mantém estável quando a legislação muda a favor da mulher; é contribuir para a desigualdade social, porque mulheres ricas continuarão fazendo aborto sempre que necessário.

Mas defender a criminalização do aborto é, acima de tudo, um ato de inacreditável soberba, que põe todos os "juízes" acima da mulher que optou por interromper a gravidez. Ora, fazer aborto não é uma decisão fácil ou leviana; nenhuma mulher faz aborto por esporte. Qualquer uma que chega a essa decisão já pensou muito, e já pesou, dentro da sua capacidade, os prós e contras da questão — mas os senhores e senhoras que a condenam acham que conhecem melhor as suas condições e os seus sentimentos do que ela mesma, e se acreditam no direito de castigá-la.

Quem pede a legalização do aborto não pede a ninguém que aborte ou seja "a favor do aborto"; pede apenas que seja dado às mulheres o direito de decidirem o seu futuro por si mesmas, sem correr riscos de saúde desnecessários, e sem que estado ou igreja se metam onde não são chamados.

::::::

Este assunto me tira do sério muito mais do que qualquer outro (ou, vá lá, quase qualquer outro) porque nele vejo, além da hipocrisia, muita maldade, falta de compaixão e todo o tipo de chicana moral e religiosa para continuar mantendo as mulheres na posição de submissão em que foram mantidas ao longo dos séculos.

A verdade é simples: a criminalização do aborto é um crime contra a mulher.

Cora Rónai

(O Globo, Segundo Caderno, 4.2.2016)

via psdb mulher

Read Full Post »

alimentos-para-limpeza-do-fígado

 

O fígado é um órgão muito importante para a saúde de todo organismo, sendo a sua principal função filtrar as toxinas da corrente sanguínea e eliminar as substâncias prejudicais ao corpo. Quando o fígado não está funcionando corretamente, acarreta  diversas dificuldades: além de causar azias fortes, dores estomacais, também pode prejudicar a perda de peso.

Os hábitos modernos de vida, como: alimentação rica em gorduras, consumo excessivo de café, álcool, açúcares e o sedentarismo são umas das principais causas responsáveis por doenças hepáticas. Até mesmo o estresse por conta do excesso de trabalho e o ar poluído das grandes metrópoles dificultam as funções do fígado.

Existem algumas soluções naturais que podem auxiliar o trabalho do fígado e ajudar na eliminação das toxinas do organismo. Vamos conferir!

Alimentos prejudiciais ao fígado

Café e bebidas alcoólicas: um cafezinho pela manhã não faz mal a ninguém, mas as pessoas  acabam exagerando no consumo. A bebida alcoólica é outro fator prejudicial que dificulta as funções do fígado. Exagerou no álcool naquela festa no final de semana? Dedique-se na limpeza e desintoxicação num período aproximado de uma semana.

Alimentos que ajudam na limpeza do fígado

Alho

O alho é rico em selênio e alicina, substâncias importantes para a limpeza do fígado.

Toranja

A toranja é uma fruta com alta quantidade de vitamina C e antioxidantes potentes na hora da eliminação das toxinas do fígado. A dica é consumir um copo de suco de toranja diariamente, pois a fruta irá ajudar a eliminar as substâncias prejudiciais ao organismo. As toxinas, quando acumuladas no corpo, são substâncias perigosas que além de atrapalhar as funções do fígado são responsáveis pela formação de células cancerígenas.

Beterraba e cenoura

Ambos os alimentos são riquíssimos em flavonoides e betacaroteno, substâncias responsáveis por ativar as funções do fígado. A beterraba e a cenoura também são alimentos que podem ser ingeridos diariamente, ou ao menos uma vez na semana. Experimente acrescentar a cenoura ralada no preparo de saladas, uma deliciosa e saudável opção.

Chá verde

O chá verde mais uma vez está presente entre os alimentos saudáveis para o organismo. Esta poderosa erva é também rica em catequinas, substâncias importantes para auxiliar nas funções do fígado. O chá verde, sem dúvida, é uma bebida que deve ser inserida na dieta diária devido a todos os benefícios proporcionados ao organismo. Porém cuidado com as contra-indicações.

Folhas verde escuras

As folhas verde escuras muitas vezes são utilizadas em sucos desintoxicantes, não é verdade? E não é por acaso. Estes alimentos são ótimos quando o assunto é limpeza do fígado. São responsáveis por absorver as toxinas presentes na corrente sanguínea. Opte pelo consumo cru, em saladas e sucos, pois assim irá aproveitar por completo as vitaminas presentes.

Abacate

O abacate, embora um alimento um tanto calórico, possui vitaminas importantes para o organismo. Também pode ser uma excelente opção para a limpeza do fígado, pois possui uma substância chamada glutationa, imbatível para auxiliar o fígado na eliminação das substâncias prejudiciais.

Fonte: www.onlinefarma.com.br

Conhece o canal do Lar Natural no Youtube? Lá temos vídeos de alguns artigos publicados no site, todos originais feitos exclusivamente para você.

via Lar Natural

.

Read Full Post »

Toda mãe sabe o cansaço e preocupação que é ter um filho doente em casa. Além da exaustão física, tem também o cansaço emocional de ver nossos pequeninos sofrendo com tosses, viroses e febres. Isso sem contar que os doentinhos não querem comer bem e ainda faltam à escola, o que nos deixa ainda mais cansadas…

 

Continue lendo […]

Captura de Tela 2014-12-01 às 00.05.52

 

via Just Real Moms

.

Read Full Post »

Consulte seu médico…

Read Full Post »

superinteressante

 

Sedentarismo faz mal à saúde. Disso todo mundo sabe. O que ninguém imaginava, e um novo estudo acaba de revelar, é que ficar 6 horas diárias sentado pode provocar efeitos permanentes. No caso, elevar o risco da morte: que fica 18% maior para homes e 37% maior para as mulheres. “Passar muito tempo sentado, independente do nível de atividade fisica [do individuo], provoca consequencias metabólicas importantes”, dizem os autores do estudo, que foi realizado pela Sociedade Americana do Cancer e acompanhou 123 mil homens e mulheres ao logo de 13 anos.

O pior é que esse risco aumenta mesmo se a pessoa estiver em forma e praticar exercícios regularmente. Motivo: depois de algumas horas sem caminhar, o organismo interrompe a produção da lipase, enzima que os músculos usam para queimar gordura. Essa gordura fica circulando no corpo, onde eleva os níveis de triglicerides e mau colesterol (LDL), aumentando o risco de doenças cardiovasculares.

Em testes feitos com ratos, a lipase caiu dramaticamente após 4 horas de inatividade – e só voltou ao normal depois de 4 horas de caminhada. Como o metabolismo dos ratos é diferente do humano esses números não podem ser transpostos diretamente. Mas a conclusão é clara. Não adianta ir a academia de manha ou a noite e ficar todo o resto do tempo sentado. É importante se mexer durante todo o dia. Boa desculpa para se levantar da mesa e ir bater papo com os colegas no cafe.

27/10/2010

Read Full Post »

Older Posts »